Notícias

Nova etapa da transferência de carga da Ponte Hercílio Luz mobiliza equipes de diferentes órgãos

 

Nossa Hercílio Luz

Fotos: James Tavares/Secom
 
Representantes de diferentes órgãos do Governo do Estado e da Prefeitura de Florianópolis estiveram reunidos na manhã desta sexta-feira, 29, para tratar dos detalhes da próxima etapa da transferência de carga da Ponte Hercílio Luz. O plano de contingenciamento está em fase de conclusão e será apresentado oficialmente ao governador Raimundo Colombo na próxima quarta-feira, 4. A mobilização para a operação de transferência de carga tem início programado para a sexta-feira, 6, a partir das 22h.
 
“As diferentes reuniões realizadas, envolvendo tantos órgãos, demonstram a responsabilidade de todos os envolvidos. Essa é uma etapa importantíssima, que foi construída ao longo do tempo e que vai resultar na transferência total da carga da Ponte Hercílio Luz, procedimento essencial para darmos continuidade às próximas etapas da restauração”, afirmou o presidente do Departamento Estadual de Infraestrutura (Deinfra), Wanderley Agostini, que acompanhou o encontro. Participaram também representantes de órgãos como Defesa Civil, Marinha, Polícia Militar e Guarda Municipal.
 
A nova operação dá continuidade ao trabalho iniciado em fevereiro deste ano, quando foram transferidos inicialmente cerca de 20% da carga da ponte (com deslocamento de cerca de dez centímetros) entre a noite do dia 11 e a madrugada do dia 12 de fevereiro. O procedimento é necessário para que o peso da obra original seja depositado gradativamente na estrutura provisória construída abaixo da ponte exclusivamente para a realização da restauração.
 
 
 
Nossa Hercílio Luz
 
Agora os 80% restantes serão transferidos ao longo de quatro novas operações, realizadas sempre à noite, para evitar influências térmicas. A primeira delas será no dia 6 e as outras três serão também no início de outubro, mas não necessariamente em dias consecutivos. A previsão é concluir tudo dentro de 15 dias. Em cada operação, ocorrerá um novo deslocamento de cerca de dez centímetros da estrutura da ponte, até completar um total de 40 centímetros. Após cada novo deslocamento concluído, será realizado um completo trabalho monitoramento antes de liberar a operação seguinte. Junto ao procedimento de fevereiro, o deslocamento completo após as quatro novas operações somará 50 centímetros.
 
O presidente do Deinfra ressalta que diferentemente do que ocorreu no procedimento realizado em fevereiro, agora não será mais necessário fechar o trânsito para veículos nas rodovias abaixo da ponte nem fazer o deslocamento de moradores da região. “O que será proibida é a navegação abaixo do vão central, desde algumas horas antes de iniciarmos cada operação até a manhã do dia seguinte”, explicou Wanderley Agostini.
 
O engenheiro fiscal da obra, Wenceslau Diotallévy, destacou que um sistema de monitoramento online vai mapear em tempo real 200 pontos ao longo da estrutura da ponte, emitindo alertas em caso de qualquer variação imprevista e controlando os níveis de tensão nas diferentes peças da ponte. Foi montado um cronograma de alertas, dividido em quatro cores, para orientar todas as equipes envolvidas.
 
 
 
Nossa Hercílio Luz
 
 
 
O primeiro sinal é a cor verde, que representa que tudo está operando dentro do previsto. O segundo é a cor amarela, que indica algum imprevisto e faz com que o trabalho seja interrompido. O terceiro é a cor laranja, que indica que todos os órgãos envolvidos no plano de contingenciamento devem enviar representantes para o local de trabalho. E, por fim, o sinal na cor vermelho, que se acionado fará com que, apenas neste caso, o trânsito seja interrompido nas rodovias abaixo da ponte e moradores as áreas mais próximas da estrutura, já previamente identificados e notificados, sejam deslocados. A data da transferência poderá ser alterada em caso de previsão de chuvas ou ventos fortes.
 
Após concluídas as quatro novas operações de transferência de carga, a equipe da Teixeira Duarte, empresa responsável por este último ciclo de obras, fará o trabalho de desmontagem da atual estrutura, que vai abranger a remoção das barras de olhal e o abaixamento do tabuleiro do vão central, para então trabalhar na montagem da nova estrutura.

Fonte: Assessoria de Imprensa Secom

Outras notícias

Compartilhar Pagina